01/12/2013

A parte “ruim” de ser au pair.

Eu busquei inspiração lendo outros blogs e posts, sobre a opinião de au pairs e ex au pairs – e até de futuras au pairs que, na minha opinião, ainda não poderiam estar opinando como opinam sobre O QUE É ser uma au pair. :P vou dividir essa minha idéia de post em DUAS PARTES, aqui eu vou falar das dificuldades de ser au pair, e no meu próximo post - NO PRIMEIRO DIA DO ANO, eu vou falar das coisas boas de ser au pair! Assim começamos o ano falando de coisas boas!! =)


Em primeiro lugar, pra você ser uma au pair, não basta somente preencher os pré-requisitos da agência, como ter uma idade específica, uma CNH e saber falar inglês. Para ser au pair é preciso MUITO mais do que isso!
E do que eu estou falando? Estou falando dos sacrifícios, da saudade, da falta, dos gastos, da força de vontade, dos objetivos, das dificuldades... Você quer ser au pair, mas não sabe se aguentaria? Você acha que aguentaria, mas ainda não tem certeza se é isso que quer? Você não sabe o que quer? Talvez esse post te ajude a pensar um pouquinho mais afundo...

1. Lembre-se que você vai sair da sua zona de conforto e da SUA casa. Você vai morar na casa de uma outra família que, de início, você nem sabe quem é direito. Você vai ter que seguir regras que não tinham antes na sua casa, e não vai poder reclamar e dar palpite em coisas que não lhe agradem – vai ter que simplesmente aceitar, afinal, a casa não é sua. E, justamente por esse motivo, você vai SIM se sentir mal em algumas situações, como por exemplo abrir a geladeira pra pegar o que você quiser comer. Eu nunca tive esse problema da geladeira, sempre cheguei abrindo MESMO, mas muitas meninas passam por isso. Eu me sentia mal quando queria assistir TV, só assistia no meu quarto e, se assistia na sala, era só quando eu estava sozinha ou quando meus meninos estavam assistindo e eu estava em horário de trabalho. Por 13 meses, eu assisti TV praticamente 100% do tempo dentro do meu quarto, de portas fechadas.

2. Você vai ter que aprender a lidar com crianças. Crianças americanas! Eu nunca tive problemas, meus meninos eram maravilhosos! E eu os amo e sinto saudade deles com todas as minhas forças! Mas muita criança é mimada, não pode assistir televisão, não pode fazer isso, não pode fazer aquilo, não toma a quantidade de banho que você gostaria que tomasse...enfim! O meu problema com o meu pequeno é que os pais não eram muito firmes, então ele pintava e bordava pq sabia que insistindo iria ganhar oq quisesse. Mas - AINDA BEM - com o tempo eles começaram a ser bem firmes com ele :)

3.  Existe o famoso e temido schedule. Por favor, antes de fechar com uma família, peçam como funcionará o schedule, e peçam pra lhe explicar esse bendito cujo totalmente mastigadinho, para não ficarem dúvidas. Mas e ai você corre o risco de chegar lá, ter o schedule como vocês planejaram, tudo estar lindo MAS, de repente, algumas coisas começam a mudar. Os hosts tem mais compromissos, eles mudaram os horários deles mesmos no trabalho, as crianças começaram alguma atividade diferente. E ai aquele schedule vai mudar, pode virar bagunça, pode não ser mais fixo, enfim. Você tem que ter a mente aberta pra entender que tudo muda, e que em um ano o schedule da família inteira pode mudar – e consequentemente o seu.

4. Você deverá ter a mente aberta para TRABALHAR AOS FINAIS DE SEMANA. Se você é do tipo “ai, eu nunca trabalhei fds, não quero isso”, não seja uma au pair! Esse programa não é pra filhinha de papai! Sorry. Às vezes os hosts vão ter um evento do trabalho no sábado, vão querer sair pra jantar, vão dar um pulo no cinema, vão precisar ir ao mercado...e quem vai ter que ficar com as crianças?? Você!

5. Você irá aprender a amar sua HF – se eles não forem uma HF ruim, pq sabemos que elas existem. Porém, vai perceber que isso não é suficiente para eles ocuparem o lugar da SUA família. Eles, acima de tudo, são seus patrões. E, mesmo a partir do momento em que você se sentir parte da família, você pode ser excluída de muitos programas que eles venham a fazer – como um jantar especial, uma viagem ou ganhar mil presentes em certas datas comemorativas.

6. Em datas comemorativas como Thanksgiving, ano novo, Natal, Páscoa, aniversário e demais, você talvez se sinta estranha. Todos estarão em família ou entre amigos, e muitas vezes você vai se sentir sozinho. E no seu aniversário eles podem nem dar muita importância, podem apenas te dar um presentinho, enquanto você estava esperando mais, e ai você vai se sentir pior...


7. Você terá que aprender a lidar com certas emoções. Não interessa se você está tendo um dia ruim, se está com saudades do namorado, do pai, do cachorro ou da irmã, você terá que continuar fazendo muito bem seu trabalho, afinal, você é responsável por outras crianças, e essa é uma responsabilidade e tanto!
Falando ainda das emoções, você terá que entender que seus pais, seus primos, seus amigos, seu namorado, todos estão em um fuso horário diferente. E que eles também tem a vida deles aqui no Brasil, e não vão ter todo o tempo do mundo pra você. Foi uma escolha SUA ir pra outro país, não os culpe por isso. Você terá que acordar mais cedo ou ir dormir mais tarde pra conseguir falar com alguém, ou às vezes terá que ficar alguns dias sem falar. Acostume-se! Para as pessoas mais antenadas, existem aplicativos de celular como Whats App, Viber e Voxer, que podem ajudar E MUITO nisso! Para as demais (como foi com os meus pais, hehe), só a paciência e a compatibilidade de horários.

8. Se você for menor de idade – 21 anos nos EUA – você não poderá sair para barzinhos, não poderá beber, não poderá ir em festas. E MESMO QUE VOCÊ NÃO GOSTE DISSO, em algum momento você vai PRECISAR disso! Todas as suas amigas vão sair, você está naquele super momento de homesick, e você precisa sair pra melhorar. Mas putz, você não pode ir onde elas vão...então só resta a você ficar em casa chorando. Sem contar que a maioria das meninas que desiste de ser au pair no meio do caminho, são meninas mais novas, por consequentemente terem menos maturidade (eu disse a maioria, não todas). Você esperou 18, 19, 20 anos pra ser au pair. Espere mais um pouquinho, faça 21, e se jogue!

9. Você precisa estar preparada para, depois do período de adaptação, começar a receber mais ordens, receber bilhetinhos, ser chamada pra conversas para falar sobre o seu serviço – seja pra elogiar ou pra criticar/corrigir. E claro, você precisa ir SABENDO A FUNDO que existe a possibilidade de rematch em TODAS as famílias! E pode sim, acontecer com você!

10. Ninguém consegue estar totalmente preparada no caso da criança precisar de um atendimento médico ou de uma atenção maior. Imagina se o neném se engasga? Ou se o maior quebra um braço? Você não vai estar preparada pra isso, mas coloque na cabeça, desde o começo, que essas coisas podem SIM acontecer, e que você é a responsável por eles.

Por fim, fica o meu conselho: Meninas, não decidam ser au pair achando que a vida nos EUA é linda, que falar inglês bem é maravilhoso, que ser independente é tudo no mundo e que você será sempre feliz. Ser au pair é MUITO MAIS do que isso, e nada é um mar de rosas nessa vida. Você vai viajar? Vai fazer amizades? Vai curtir? Vai aprender horrores? Vai melhorar seu inglês? Vai! Mas você também corre o risco de passar por tudo isso que eu escrevi ali em cima...

E daqui um mês eu volto com os lados positivos de passarmos por tudo isso. Se você tiver garra pra passar por tudo o que eu escrevi nesse post aqui, eu garanto pra você: COMPENSA! E eu faria tudo de novo. :) 

6 comentários:

Angélica Soletti disse...

aadorei!!

Angélica Soletti disse...

Aadorei!!

Pamella Dayane disse...

Ammeeiiiiii lerrr isssoo, noossaa vouu gravarr para lerr quando ja estiver nos EUA, quando estiver nessas hora ruins vou ler novamentee e falar para mim mesma " pamella voce sabia disso tudo agora aguente firme" kkkkkkk... é por esses e varios motivos que quero ser au pair, para Crescer em varios sentidos..! Obrigada... ja estou seguindo siga o meu tambem beijoss

Aline Maria Inácio disse...

Esse foi um dos primeiros blogs que comecei a seguir quando pensava em ser aupair, ha um teeeempao... e hoje ja estou quase completando meu primeiro mês aqui. E' exatamente isso, tem muita coisa dificil que vai acontecer durante a adaptação, mas enfim, em que lugar no mundo tudo e' simplesmente perfeito? :)

Bjs, Aline.
euvoupralgumlugar.blogspot.com

Ariane Kriek disse...

E dai eu termino de ler esse lindo post e penso: eu só posso SER LOUCA, mas eu quero ir cada vez mais, pode isso?
Me assusta o fato de que tudo vai ser diferente pra mim que sou super controladora, mas foi por esse objetivo que escolhi ser Au Pair: APRENDER E APRENDER E AMADURECER, como meu chefe diz eu vo me f... mas vai ser INCRÍVEL...
Enfim maravilhoso post e ansiosa para poder vivenciar tudo isso.

Anne Hall disse...

Não é assim de "se não aceita trabalhar em finais de semana não seja au pair". Se a schedule é fixa e os finais de semana são folga, caso a host family precise que você trabalhe não é sua obrigação aceitar, e caso aceite deverá receber por hora extra.